Essa entrevista tem o intuito de trazer a atenção para outras vertentes do hiphop que merecem ser valorizadas, uma delas é o Dj. Vemos a desvalorização dessa profissão que tem tanta importância quanto as outras e é um dos pontos que iremos tocar. Desde já agradecemos ao artista e Dj MOURA(Integrante da banda underismo). por ter aceitado o nosso convite.

VANDALIZE: Como surgiu o seu interesse pela profissão?

Sempre fui um grande admirador da cultura hip-hop, e queria me introduzir nesse mundo, e sempre viajei muito nas performances Dj’s. Via alguns vídeos dos Racionais, e ficava fascinado nas performances de Kl Jay. Mais o dia que me interessei de fato foi quando fui para evento de Rap no Pelourinho e vir o Dj jarrão discotecando, achei foda, é um cara que hoje em dia tenho como referência, e tive oportunidade de fazer algumas oficinas com ele. Foi o primeiro Dj que tive contato e me passou as primeiras dicas, visões e conhecimentos.

VANDALIZE: Quem foi seu maior incentivador?

A princípio meu maior incentivador foi eu mesmo, juntei minha moeda para comprar meu primeiro equipamento, e comprei com a ajuda da coroa. Com menos de 7 meses que comprei, fui assaltado vindo de um ensaio, aonde os bandidos levaram todo os meus equipamentos. Antes minha coroa já vinha dando uns incentivos, mais com umas opressões de leve. Depois desse ocorrido, familiares e amigos começaram a incentivar mais e mais,

VANDALIZE: Bom, você atualmente faz parte da Underismo, como foi essa entrada?

Já conhecia os caras, uns já trocava um papo e os outros só sacava mesmo. Flip eram que eu sempre me trocava pelos rolês da city, em um desses rolês Flip me falou sobre o projeto, mais foi bem por alto. Passou uns dias Senpai me convidou para entrar no coletico,banda,gang,boyband,la máfia, el clud. E com 1 ano de corre, o resultado tá ai na pista.

VANDALIZE: Como foi dito acima, a profissão de Dj é desvalorizada, ainda mais na cena do hiphop, como você lida com isso?

Desvalorizada demais, vejo por casos que já aconteceu/acontece comigo ou com amigos de profissão. Quando deu inicio a cultura hip hop, Os Dj’s eram vistos como deuses, hoje em dia é apenas um coadjuvante, colocado de canto. Exemplo disso, peguem os flyers dos eventos, se veem em destaques fotos e nomes de MC’s como atrações principais, e os Dj’s ficam logo em baixo com menor destaque, e isso acaba induzindo o publico. E sem o Dj o vem não flui, de fato. E a maioria dos produtores dos eventos ao invés de pagarem cachê, querem pagar em consumação de bebidas até determinado valor (que não passa dos R$40,00 as vezes) e até mesmo com alguns acompanhantes. Falo isso por que já passei por algumas dessas situações no inicio para poder tocar em alguns eventos. Hoje em dia tento aceitar proposta que irar ter o retorno financeiro, o somar de alguma maneira minha carreira artística.

VANDALIZE: Você tenta trazer algo diferente nas suas apresentações solo ou juntamente com a Underismo?

Em todas as minhas apresentações busco trazer algo diferente, mais sempre mantendo minha identidade. Tanto nas apresentações solo ou com a Underismo, inovar no set ou no repertorio é fundamental para poder agradar o publico e tá sempre com material novo pista.

VANDALIZE: No ep da underismo você chegou mandando umas linhas, como foi essa “mudança”, sair da zona de conforto dos toca discos para arriscar no microfone?

Sempre gostei de escrever, antes de começar a discotecar tinha vontade de ser mc, mais não dei seguimento, guardei um pouco do que escrevia para me e Brothers próximos. E com o tempo que passou e ao decorrer da produção do ep “r3sídu0$” me deu vontade de escrever algumas coisas e soltar na web, surgiu o momento e tá aí.

VANDALIZE: E os projetos futuros? Já tem algo em mente? Conta pra nós um pouco.

Tenho vários projetos em mente, um deles é disponibilizar sets com frequência na Web, para que a galera possa baixar, escutar nos seus celulares na inda do trampo, escola, nos rolês.

VANDALIZE: Enfim, deixe um recado para seus fãs e nossos leitores:

Como diz Emicida “Você é o único representante do seu sonho na face da terra…” então, corra atrás dos seus sonhos, mesmo que geral desacredita e faça tornalo realidade. Sou grato a todos que fortalece o meu trampo e o da Underismo, vocês são foda. Fé nos corre de todos nós, é nós.

Instagram: @vulgo.moura
Contato: adilton.moura.96@gmail.com