Hoje a cena de rap na Bahia está “popularizada”, após o tsunami sulicidio,a Bahia teve uma crescente no rap, tanto no surgimento de grupos e mcs, quanto no publico, ainda sem firmar um dentro do estado, porém, o publico do rap se interessou um pouco pelos artistas baianos, o que não resultou em muita coisa. Hoje, diversos mcs e grupos investem tempo e dinheiro na produção do seu som. Enquanto alguns investem, outros se “viram” independentemente, compram microfones usados, colam caixas de ovos nas paredes e assim nasce um “novo estúdio “. A Bahia é a terra da farinha pouca mas a vontade é enorme. Por isso os artistas não pensam duas vezes em relação a acreditar no seu sonho. No entanto, a qualidade dos trabalhos acabam caindo.
Entretanto, existe a outra metade da laranja. Que são os mcs que investem pesado no sonho, até por terem uma condição melhor que os outros mcs independentes. Eles não poupam investimento, lançam marcas de roupas, pagam por uma qualidade maior em relação a clipes…. Porém todos esses citados pecam ou esquecem de uma das coisas fundamentais nessa era: A divulgação! O marketing, o direcionamento do som.
Assim como o processo de produção da faixa até o audiovisual, o marketing do mesmo também é importante, já que o intuito de tamanha produção é ser visto, ser notado, fazer shows, ganhar dinheiro.
Surgiram vários artistas pós sulicidio, nasceram também mídias independentes e outras mídias que já tinha “visibilidade” passaram a olhar para Bahia. Não muito distante da realidade sobre os artistas independentes sem dinheiro mas com muita vontade X artistas com melhor condição, temos as mídias.
Algumas delas são formadas por pessoas com vontade, sonhadores, que estão levando o trabalho dos artistas para o seu publico conquistado. Outrora, estão o outro lado das mídias que tem dinheiro pra investir num equipamento melhor, lançar sua marca, e assim, fazer o dinheiro girar.
Todo serviço prestado merece ser remunerado, não seria diferente no hip-hop. Os artistas deste movimento precisam sim investir, se conscientizar que na era digital o matketing é fundamental.
Vários mcs defendem a independência do rap, o famoso “fazer o dinheiro girar entre nós”. Mas são os mesmos que minimizam o trabalho das mídias independentes. Onde o mc acha legal fazer sua própria marca de roupa mas acha ruim pagar ao jornalista independente para uma matéria completa do seu trabalho sair numa dessas mídias.
Temos que pensar mais em nós, em nós como coletivo e não falar de “nós” e visar somente o próprio umbigo.
É importante ter um trabalho de qualidade na famosa “pista”, porém como fazer todo esse trabalho gasto com energia e dinheiro chegar em uma boa quantidade de pessoas e ainda levar o mesmo trazendo o real valor dele com um trabalho de mídia completo?
Investindo no seu próprio sonho. Não tenha medo! Estude as mídias e o que ela tem a te oferecer, pague por este serviço, invista de verdade e leve o seu som para um maior publico, você estará contribuindo com o trabalho dos jornalistas independentes.