Mulheres e LGBTQs estão ocupando a cena com cada vez com mais força, mas ainda encontram como barreira o preconceito e discriminação que se expressam de diversas formas. Por muito tempo as mulheres tiveram que masculinizar seus estilos, para não ter seus “reais interesses” questionados. Quanto a/os LGBTQs, a invisibilidade e o silenciamento, seguem a regra da sociedade homofóbica que tenta esconder e violentar esses corpos.Muitos ouvintes de RAP nunca nem fizeram uma pesquisa sincera pra ouvir a diversidade de sons, temas e estilos produzidos por esses segmentos, o que torna mais difícil que esse conteúdo seja alcançado por mais pessoas.

Na tentativa de facilitar a pesquisa e o acesso ao Rap Feminino, em 2017 foi criado um drive com uma lista de mulheres hetero, homo e bissexuais, em ordem alfabética (acesse aqui). Nesta segunda-feira (04) o canal RapBox lançou a primeira Cypher LGBTQs do Brasil, intitulada “Quebrada Queer”. O lançamento conta com participação de Guigo, Harlley, Lucas Boombeat, Murillo Zyess e Tchelo Gomez, que compõem um grupo de mesmo nome da faixa.  A iniciativa se soma ao som da bixa Rico Dalassam e da Dragg Glória Groove, dentre outras/os lacradoras/es que representam a comunidade LGBTQs. O portal Vandalize também quer somar com as mona, e conta com você nesse corre. Completa a lista de indicação, enquanto escuta esse lançamento luxo da Casa 1: