Produzido pelo Sindicato Paralelo, publicado em 2010; o documentário sobre a pichação de São Paulo aborda em seu relato a existência cotidiana desta luta cultural que é o pixo. Pois traz nas costas de sua herança uma defesa que levianamente retribui os danos que a nossa sociedade capitalista nos oferta, afetando o seu capital.

Como isto se passa em um único pano de fundo (realidade), as ruas se encarregam de atuarem como ponto de encontro de toda diversificação social. E os que picham, deixam suas presenças marcadas nos muros, nos deixando a visibilidade do seu conceito.

Compreenda esta ideologia no documentário a seguir: